Vício em Internet e qualidade de vida: o papel do neuroticismo

Atualizado: 8 de mar. de 2021

51-2020


Resumo: Pessoas com altos níveis de neuroticismo podem ser mais evitativas na vida diária como um mecanismo de enfrentamento, e isso pode comumente se manifestar em um vício em internet e mídia social.




Fonte: Inderscience

Publicado online em 29 de Abril de 2020



Qualidade de vida é um conceito antigo que remonta pelo menos a Aristóteles, embora o filósofo equiparasse uma vida boa ou fazer bem as tarefas com felicidade, em vez do que chamamos hoje de qualidade de vida. Fala-se muito de saúde mental e bem-estar hoje e dos supostos problemas de neuroticismo e comportamento viciante. Em nenhum lugar isso parece ser mais acentuado do que quando falamos sobre o vício em internet e como isso pode ser modulado pela personalidade do tipo neurótico e ser prejudicial à qualidade de vida.


Escrevendo no International Journal of Behavioral and Healthcare Research, uma equipe do Irã discute exatamente como o chamado vício em internet pode afetar as pessoas com disposição neurótica e sua qualidade de vida. Fundamentalmente, seu estudo mostra que o neuroticismo como um traço de personalidade pode levar à evitação da vida cotidiana como um mecanismo de enfrentamento e isso é comumente manifestado na dependência e vício em internet e talvez mais obviamente na mídia social online.


“Nossos resultados indicam que aqueles [alunos] com pontuação alta em neuroticismo são mais propensos a adotar um comportamento viciante, como o vício em internet”, escreve a equipe. Isso corrobora trabalhos independentes anteriores e também reforça a ideia de que o neuroticismo é geralmente acompanhado por uma evitação da comunicação face a face com outras pessoas. A internet e as mídias sociais online se prestam fortemente a esse comportamento. A equipe acrescenta que o uso excessivo da tecnologia necessária para se conectar com a internet - computadores e telefones celulares, por exemplo - muitas vezes não se prestam a uma postura adequada ou atividade física e em muitos casos levam a lesões por esforço repetitivo evitáveis, que podem ter um impacto negativo na qualidade de vida.


Sobre este artigo de pesquisa em neurociência:

Fonte: Inderscience

Contatos de mídia:

David Bradley - Inderscience

Fonte da imagem:

A imagem é de domínio público.


Pesquisa Original: Acesso fechado

“Neuroticismo e qualidade de vida: o papel mediador do vício em internet”. por Zahra Khayyer; Mohammd Ali Najinia; Reza Jafari Harandi.

International Journal of Behavioral and Healthcare Research doi: 10.1504 / IJBHR.2019.106989


Resumo

Neuroticismo e qualidade de vida: o papel mediador do vício em internet


Parece que o número de usuários da Internet está aumentando constantemente. Principalmente os jovens mostram mais interesse em usar as redes sociais. Isso pode estar relacionado a certos traços de personalidade e pode afetar diferentes aspectos da qualidade de vida. O objetivo deste estudo foi examinar o papel mediador do vício em internet no efeito do neuroticismo na qualidade de vida. Uma amostra de 500 alunos foi selecionada em três etapas. Depois de examinar os alunos com base nas escalas de Young’s Internet Addiction, Neuroticism e Quality of Life, finalmente 275 participantes foram selecionados para serem analisados. Nossos resultados revelaram um efeito indireto significativo do neuroticismo na qualidade de vida mediado pelo vício em internet (P <0,001). Em geral, pode-se concluir que o neuroticismo como um traço de personalidade pode causar uma tendência nos indivíduos para estratégias de enfrentamento evitativas, como comportamentos aditivos. Educar os indivíduos sobre estratégias de enfrentamento eficazes pode levar a uma melhoria na qualidade de vida.


-------


English Version


Internet addiction and quality of life: The role of neuroticism

Summary: People with high levels of neuroticism can be more avoidant in daily life as a coping mechanism, and this can commonly manifest into an addiction to the internet and social media.

Source: Inderscience

Quality of life is an ancient concept dating back to at least Aristotle, although the philosopher equated a good life or doing tasks well with happiness, rather than what we refer to today as quality of life. There is much talk of mental health and wellbeing today and the purported problems of neuroticism and addictive behavior. Nowhere does this seem to be more sharply in relief than when we talk of internet addiction and how this might be modulated by the neurotic type personality and be detrimental to quality of life.

Writing in the International Journal of Behavioural and Healthcare Research, a team from Iran discusses exactly how so-called internet addiction can have an effect on people of a neurotic disposition and their quality of life. Fundamentally, their study shows that neuroticism as a personality trait can lead to avoidance of everyday life as a coping mechanism and this is commonly manifest in dependency and addiction to the internet and perhaps more obviously online social media.

“Our results indicate that those [students] who score high in neuroticism are more prone to move towards addictive behavior such as internet addiction,” the team writes. This corroborates earlier independent work and also reinforces the idea that neuroticism is usually accompanied by an avoidance of face to face communication with other people. The internet and online social media lend themselves heavily to this behavior. The team adds that overuse of the technology required to engage with the internet—computers and mobile phones, for instance—often do not lend themselves to appropriate posture nor physical activity and in many cases lead to avoidable repetitive strain injury, all of which can have a negative impact on quality of life.

About this neuroscience research article

Source: Inderscience

Media Contacts:

David Bradley – Inderscience

Image Source:

The image is in the public domain.

Original Research: Closed access

“Neuroticism and quality of life: the mediating role of internet addiction”. by Zahra Khayyer; Mohammd Ali Najinia; Reza Jafari Harandi.

International Journal of Behavioural and Healthcare Research doi:10.1504/IJBHR.2019.106989

Abstract

Neuroticism and quality of life: the mediating role of internet addiction

It seems that the number of internet users is constantly increasing. Especially young people show more interest in using social media. This may be related to certain personality traits and may affect different aspects of quality of life. The purpose of this study was to examine the mediating role of internet addiction in the effect of neuroticism on quality of life. A sample of 500 students was selected in three stages. After screening the students based on Young’s Internet Addiction, Neuroticism, and the Quality of Life scales, finally 275 participants were selected to be analysed. Our findings revealed a significant indirect effect of neuroticism on quality of life mediated by internet addiction (P < .001). In general, it can be concluded that neuroticism as a personality trait may cause a tendency in individuals toward avoidant coping strategies such as addictive behaviours. Educating the individuals on effective coping strategies can lead to an improvement in the quality of their life.


9 visualizações0 comentário