COVID-19: Exercício pode proteger contra complicações mortais

Atualizado: 8 de mar. de 2021

18-2020


Fonte Neuroscience

15 de abril de 2020


Imagens: Canva



Resumo: O exercício regular pode ajudar a prevenir ou reduzir a gravidade da SDRA para pessoas com coronavírus. Uma única sessão de exercício aumenta a produção de um antioxidante crítico, chamado EcSOD, ajudando a reduzir os efeitos da infecção por COVID-19.


Fonte: Sistema de Saúde da Universidade da Virgínia


O exercício regular pode reduzir o risco de síndrome do desconforto respiratório agudo, uma das principais causas de morte em pacientes com o vírus COVID-19, informou um pesquisador de exercícios. Ele está pedindo às pessoas que se exercitem com base em suas descobertas, que também sugerem uma possível abordagem de tratamento.




Uma revisão feita por Zhen Yan, PhD, da Faculdade de Medicina da Universidade da Virgínia, mostrou que os resultados de pesquisas médicas “apóiam fortemente” a possibilidade de que o exercício possa prevenir ou pelo menos reduzir a gravidade da SDRA, que afeta entre 3% e 17% dos pacientes. todos os pacientes com COVID-19. Com base nas informações disponíveis, os Centros federais de controle e prevenção de doenças estimam de 20% a 42% dos pacientes hospitalizados por COVID-19 desenvolverão SDRA. O intervalo para pacientes internados em terapia intensiva é estimado em 67% a 85%.



Pesquisas realizadas antes da pandemia sugeriram que aproximadamente 45% dos pacientes que desenvolvem SDRA grave morrerão.


"Tudo o que você ouve agora é o distanciamento social ou o ventilador, como se tudo que pudéssemos fazer fosse evitar a exposição ou confiar em um ventilador para sobreviver se formos infectados", disse Yan. “O outro lado da história é que aproximadamente 80% dos pacientes confirmados com COVID-19 têm sintomas leves, sem necessidade de suporte respiratório. A questão é o porquê. Nossas descobertas sobre uma enzima antioxidante endógena fornecem pistas importantes e nos intrigaram a desenvolver uma nova terapêutica para SDRA causada pelo COVID-19. ”



Poderoso Antioxidante


Yan, diretor do Centro de Pesquisa de Músculos Esqueléticos do Centro de Pesquisas Cardiovasculares Robert M. Berne da UVA, compilou uma revisão aprofundada das pesquisas médicas existentes, incluindo a sua, analisando um antioxidante conhecido como "superóxido dismutase extracelular" (EcSOD) . Este potente antioxidante caça radicais livres nocivos, protegendo nossos tecidos e ajudando a prevenir doenças. Nossos músculos produzem naturalmente o EcSOD, secretando-o na circulação para permitir a ligação a outros órgãos vitais, mas sua produção é aumentada pelo exercício cardiovascular.



Pesquisas sugerem que mesmo uma única sessão de exercício aumenta a produção do antioxidante, levando Yan a instar as pessoas a encontrar maneiras de se exercitar, mantendo o distanciamento social.

Uma diminuição no antioxidante é vista em várias doenças, incluindo doença pulmonar aguda, doença isquêmica do coração e insuficiência renal, mostra a análise de Yan.


Pesquisas de laboratório em camundongos sugerem que o bloqueio de sua produção agrava os problemas cardíacos, enquanto aumenta o efeito. Uma diminuição no ECSOD também está associada a condições crônicas, como osteoartrite.

Pesquisas sugerem que mesmo uma única sessão de exercício aumenta a produção do antioxidante, levando Yan a instar as pessoas a encontrar maneiras de se exercitar, mantendo o distanciamento social. "Não podemos viver isolados para sempre", disse ele. “O exercício regular tem muito mais benefícios para a saúde do que sabemos. A proteção contra essa grave doença respiratória é apenas um dos muitos exemplos. ”





Tratamentos potenciais


A análise de Yan também sugere o ECSOD como um tratamento potencial para a SDRA e muitas outras condições de saúde. A terapia gênica, por exemplo, pode um dia ser usada para aumentar a produção do antioxidante, de modo que sua presença protetora nos pulmões seja aumentada em pacientes que lutam contra o COVID-19.


A pesquisa também mostrou que ratos de laboratório com doença renal crônica tiveram menos danos nos rins quando tratados com EcSOD humano. O antioxidante já está sendo proposto como um potencial terapêutico para a retinopatia diabética, uma complicação do diabetes que pode levar à cegueira.


Além disso, o EcSOD também pode ser benéfico contra a síndrome da disfunção de múltiplos órgãos, na qual vários órgãos começam a falhar. Os esforços para tratar a condição com antioxidantes gerais não foram bem-sucedidos, mas Yan sugere que a compreensão do funcionamento do EcSOD pode permitir que os médicos o usem de uma maneira mais direcionada - e esperançosamente mais eficaz -.


Costumamos dizer que exercício é remédio. O EcSOD deu um exemplo perfeito que podemos aprender com o processo biológico do exercício para avançar na medicina ”, disse Yan. "Enquanto nos esforçamos para aprender mais sobre os mistérios sobre os excelentes benefícios do exercício físico regular, não precisamos esperar até sabermos tudo".

Financiamento: A pesquisa foi apoiada pelos Institutos Nacionais de Saúde, doações R01-GM109473 e T32 HL007284-43.

Traduzido por Maria Eugênia Anjos


---------


English Version


COVID-19: Exercise may protect against deadly complication


Summary: Regular exercise may help prevent or reduce the severity of ARDS for those with coronavirus. A single session of exercise increases the production of a critical antioxidant, called EcSOD, helping to reduce the effects of COVID-19 infection.


Source: University of Virginia Health System


Regular exercise may reduce the risk of acute respiratory distress syndrome, a major cause of death in patients with the COVID-19 virus, a top exercise researcher reports. He is urging people to exercise based on his findings, which also suggest a potential treatment approach.


A review by Zhen Yan, PhD, of the University of Virginia School of Medicine, showed that medical research findings “strongly support” the possibility that exercise can prevent or at least reduce the severity of ARDS, which affects between 3% and 17% of all patients with COVID-19. Based on available information, the federal Centers for Disease Control and Prevention estimates 20% to 42% of patients hospitalized for COVID-19 will develop ARDS.


The range for patients admitted to intensive care is estimated at 67% to 85%.


Research conducted prior to the pandemic suggested that approximately 45 percent of patients who develop severe ARDS will die.


“All you hear now is either social distancing or ventilator, as if all we can do is either avoiding exposure or relying on a ventilator to survive if we get infected,” Yan said. “The flip side of the story is that approximately 80% of confirmed COVID-19 patients have mild symptoms with no need of respiratory support. The question is why. Our findings about an endogenous antioxidant enzyme provide important clues and have intrigued us to develop a novel therapeutic for ARDS caused by COVID-19.”


Powerful Antioxidant

Yan, the director of the Center for Skeletal Muscle Research at UVA’s Robert M. Berne Cardiovascular Research Center, compiled an in-depth review of existing medical research, including his own, looking at an antioxidant known as “extracellular superoxide dismutase” (EcSOD). This potent antioxidant hunts down harmful free radicals, protecting our tissues and helping to prevent disease. Our muscles naturally make EcSOD, secreting it into the circulation to allow binding to other vital organs, but its production is enhanced by cardiovascular exercise.


A decrease in the antioxidant is seen in several diseases, including acute lung disease, ischemic heart disease and kidney failure, Yan’s review shows. Lab research in mice suggests that blocking its production worsens heart problems, while increasing it has a beneficial effect. A decrease in EcSOD is also associated with chronic conditions such as osteoarthritis.

Research suggests that even a single session of exercise increases production of the antioxidant, prompting Yan to urge people to find ways to exercise even while maintaining social distancing. “We cannot live in isolation forever,” he said. “Regular exercise has far more health benefits than we know. The protection against this severe respiratory disease condition is just one of the many examples.”


Potential Treatments

Yan’s review also suggests EcSOD as a potential treatment for ARDS and many other health conditions. Gene therapy, for example, might one day be used to increase production of the antioxidant so that its protective presence in the lungs is enhanced in patients battling COVID-19.


Research has also shown that lab rats with chronic kidney disease had less kidney damage when treated with human EcSOD. The antioxidant is already being proposed as a potential therapeutic for diabetic retinopathy, a complication of diabetes that can lead to blindness.

Further, EcSOD also may prove beneficial against multi-organ dysfunction syndrome, in which multiple organs begin to fail. Efforts to treat the condition with general antioxidants have been unsuccessful, but Yan suggests that understanding EcSOD’s workings may let doctors use it in a more targeted – and hopefully more effective – fashion.


“We often say that exercise is medicine. EcSOD set a perfect example that we can learn from the biological process of exercise to advance medicine,” Yan said. “While we strive to learn more about the mysteries about the superb benefits of regular exercise, we do not have to wait until we know everything.”


Funding: The research was supported by the National Institutes of Health, grants R01-GM109473 and T32 HL007284-43.


Source: University of Virginia Health System Media Contacts: Josh Barney – University of Virginia Health System Image Source: The image is in the public domain.

Original Research: Open access “Extracellular superoxide dismutase, a molecular transducer of health benefits of exercise”. by Zhen Yan, Hannah R. Spaulding. Redox Biology doi:10.1016/j.redox.2020.101508.


Abstract

Extracellular superoxide dismutase, a molecular transducer of health benefits of exercise

Extracellular superoxide dismutase (EcSOD) is the only extracellular scavenger of superoxide anion (O2.-) with unique binding capacity to cell surface and extracellular matrix through its heparin-binding domain. Enhanced EcSOD activity prevents oxidative stress and damage, which are fundamental in a variety of disease pathologies. In this review we will discuss the findings in humans and animal studies supporting the benefits of EcSOD induced by exercise training in reducing oxidative stress in various tissues. In particularly, we will highlight the importance of skeletal muscle EcSOD, which is induced by endurance exercise and redistributed through the circulation to the peripheral tissues, as a molecular transducer of exercise training to confer protection against oxidative stress and damage in various disease conditions.

6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo